Foto: ACM

“A verdade dos fatos pode ser constatada mediante a simples leitura do acórdão publicado no dia 07 de junho de 2021”. Garante o Procurador Geral do Município, Carlos Alberto Moura Pinho, e o acórdão está à disposição.

“Em sessão do dia 26 de maio de 2021, o plenário do TJBA confirmou a medida de suspensão da liminar, votando contra o recurso da APLB, que queria restabelecer a liminar atacada pelo município.  A direção da APLB insiste em mentir deliberadamente aos professores, visando objetivos políticos, atitude absolutamente desprezível”, afirma.