Foto: Divulgação/Polícia Federal

A Operação Alarife foi deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (20) em Feira, com o objetivo de cumprir mandados judiciais decorrentes de investigação relativa a fraudes ao programa do seguro-desemprego.

Foram abertas empresas na Junta Comercial da Bahia com a utilização de documentos falsos com o único intuito de registrar falsos vínculos empregatícios para possibilitar o recebimento de seguro-desemprego.

Apurou-se, até agora, que os fraudadores fizeram 59 requerimentos de seguro-desemprego para trabalhadores fictícios, causando um prejuízo de R$ 230.926,26 aos cofres públicos.

Os fraudadores obtiveram em Feira de Santana certificados digitais com a utilização de documentos falsos, e com a utilização deste equipamento, faziam as transmissões dos requerimentos do seguro-desemprego.

Os investigados irão responder pelos crimes de associação criminosa e estelionato.