Foi sepultado nesta, segunda, aos 61 anos de idade, após mais de uma década lutando contra uma doença degenerativa, o jornalista feirense Jackson Soares. Deixou dois filhos.

Ele construiu uma bonita história na imprensa local, marcando época como editor de Polícia do antigo jornal Feira Hoje. Também fez jornalismo policial com grande destaque no extinto diário Tribuna Feirense. Passou ainda pelo Folha do Estado. Iniciou na Folha do Norte.

Jackson ingressou no jornalismo, como tantos outros de sua geração a exemplo de Conceição Lobo (também falecida), Madalena de Jesus e Valdomiro Silva, após ter concluindo o curso técnico de Redação, no Colégio Estadua, época em que ainda não havia ensino superior em Comunicação Social nesta cidade. Além da mídia impressa, atuou no rádio de Feira de Santana.

“Foi um dos meus mestres. Com muita honra, fui monitorado por ele, quando cumpri estagio na Editoria de Esportes do Feira Hoje, área em que também atuou”, diz Valdomiro, que mais tarde o contratou para o Tribuna.

O repórter-fotográfico Jorge Magalhães, que formou dupla com Jackson por vários anos, em jornais da cidade, destaca a qualidade do texto, a ética profissional, a seriedade e o compromisso com o trabalho, do seu colega.