Foto: Rádio Interativa FM Por: André Uzêda

Em franca campanha para o governo do estado, ACM Neto tem viajado as diversas regiões da Bahia para agregar aliados e se tornar conhecido dos eleitores. Na viagem que fez a Itabuna, região sul, o presidente nacional do Democratas se irritou com algumas perguntas feitas pela repórter da Rádio Interativa FM, na última sexta-feira (17). O primeiro questionamento foi sobre se o partido era base de apoio do governo Jair Bolsonaro.

“Não somos base de apoio do governo federal. Em relação do governo, não poupo críticas quando elas são necessárias. Quando vejo uma coisa errada, falo e falo mesmo. Nossa prioridade absoluta, enquanto partido, é apresentar um candidato a presidência. Sequer o apoio a Bolsonaro é discutido no Dem. Esse tipo de colocação é uma leitura equivocada”, disse Neto. Na pergunta seguinte, a repórter perguntou sobre a relação de João Roma com o ex-prefeito de Salvador.

“Não posso falar sobre João Roma. Só quem pode falar pelo João Roma é ele mesmo. Sua pergunta agora contradiz a anterior. A anterior você diz que o Dem é base de Bolsonaro. Agora diz que João Roma é base de Bolsonaro. Essa pergunta é fruto de uma leitura inadequada de um projeto político. O que a gente projeta para frente é a confiança na nossa relação com o povo. Nossa grande aliança é com o cidadão”, afirmou.

ACM Neto não citou que o partido que preside tem cadeira no governo Bolsonaro, incluindo o ministro Onyx Lorenzoni (DEM-RS), Secretaria Geral da Presidência. A pergunta seguinte foi sobre se havia um racha no Democratas de Itabuna, com a saída de recentes figuras políticas. Neto chamou a pergunta de “leitura equivocada” e “preconceituosa com o Democratas”.