Redação Foto: Matheus Morais/bahia.ba

O ministro do Superior Tribunal de Justiça Og Fernandes determinou que o ex-secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, e a ex-chefe de gabinete da pasta, Gabriela Macedo, possam retornar aos cargos de delegados da Polícia Federal e Civil, respectivamente.

Os dois foram afastados na última fase da Operação Faroeste, que apura esquema de vendas de sentenças relacionadas à grilagem de terras no oeste da Bahia. De acordo com informações, as defesas dos dois delegados alegaram ao STJ que há prejuízo com o afastamento e pediram a revogação das medidas cautelares.

Ainda no documento, elas afirmaram que não existiram razões para a determinação de busca e apreensão domiciliar, baseados em “argumentos genéricos e insubsistentes” do Ministério Público Federal. O órgão federal opinou pelo indeferimento do pedido dos investigados. Assim, o ministro Og Fernandes considerou que era possível autorizar o retorno dos delegados aos cargos, já que as irregularidades estão atreladas aos vínculos com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia.

Tanto Maurício Barbosa como Gabriela Macedo seguem proibidos de acessar as dependências do Tribunal de Justiça da Bahia, de usar serviços do Poder Judiciário baiano e manter relações com servidores.