Feirantes contrários à modernização do centro de Feira de Santana voltaram a manifestar em frente à Prefeitura, na manhã desta terça-feira, 16. O Governo Municipal, mais uma vez, lamenta que um pequeno grupo de feirantes seja contrário ao desenvolvimento da cidade.

Vale destacar que todas as intervenções do projeto Novo Centro foram amplamente discutidas com os diversos segmentos do Comércio, seja em audiências públicas e reuniões pontuais. Diálogo que vem sendo mantido já há alguns anos.

Os manifestantes reivindicam a possibilidade de permanecerem nas ruas e passeios, comercializando seus produtos de forma desorganizada, embaixo de sol e chuva, impedindo também a circulação de pedestres – o que fere o artigo 68 do Código de Trânsito Brasileiro.

O secretário de Agricultura, Recursos Hídricos e Desenvolvimento Rural, Pablo Roberto, reforça que a retirada dos barraqueiros das ruas atende a uma determinação do Ministério Público, e a tradição não é argumento para a permanência dos feirantes obstruindo as calçadas.

“A tradição de feira livre o centro da cidade acabou há 45 anos, com as construções do Centro de Abastecimento. Se o caso é manter a tradição, então teríamos que trazer todo mundo de volta para as ruas centrais”? questiona o secretário.

Em nenhum momento, a administração municipal se recusou em dialogar, como também não é contrária ao direito dos manifestantes em se opor ao avanço e a modernização. Contudo, o que não podem é afetar o direito de ir e vir das pessoas.