Texto do site Politica Livre

O ex-prefeito de Salvador e pré-candidato ao governo estadual, ACM Neto, classificou como “politicagem baixa” as críticas feitas pelo senador Jaques Wagner, pré-candidato ao governo, sobre a ausência do democrata das cidades que foram atingidas pelas chuvas em dezembro. “Qual é a minha obrigação? Eu sou governador, eu sou senador, eu sou ministro, eu sou deputado, eu sou prefeito? Não sou. Então, a minha obrigação eu cumpri no limite do que eu sou hoje e foi o que? Conversar com os prefeitos, mobilizar doações, viabilizar recursos, cestas básicas, material de higiene, água para muitas cidades”, disse Neto.

Neto disse que realizou esses pedidos em silêncio e lamentou ter que dizer agora que tem o testemunho e a prova de muitos prefeitos de muitas cidades baianas que atestam a sua ação. Ele ainda salientou que o governador Rui Costa, Wagner e o ministro da Cidadania, João Roma, presentes às regiões atingidas, não fizeram mais que sua obrigação.

O ex-prefeito também tratou do que ele entende ser subestimação e desrespeito de Wagner contra ele. “Outro dia ele fez alusão à minha altura, me chamando de ‘baixinho’. Então ele tem ultimamente dedicado uma boa parte do tempo dele em ficar com provocações, tentando de alguma forma me cutucar, mas não vou ficar preso a essa politicagem pequena, a essa picuinha”, exemplificou o democrata, para quem Wagner deve se preocupar mais com o projeto dele. “Eu só me preocupo com o meu”, asseverou ACM Neto.