Foto:

Responsável pela denúncia que resultou esta semana na ação da Polícia Federal junto a duas secretarias municipais – a de Saúde e a de Governo – em Feira, o vereador Fernando Torres, presidente da Câmara, disse nesta sexta (5), em coletiva de imprensa concedida pela CPI da Saúde, que vai solicitar o encaminhamento de pedido à Justiça pelo afastamento do prefeito Colbert Martins Filho, por um prazo de 90 dias. Primeiro a tratar sobre suspeitas relacionadas com a consultoria da empresa então pertencente ao agora afastado do cargo de secretário de Saúde, Marcelo Britto, para ser executada na Unidade de Pronto-Atendimento localizada no bairro Queimadinha, assim o dirigente da Câmara se manifestou em entrevista, em 21 de setembro do ano passado:

Agora, ele diz, “tivemos a confirmação do pagamento por uma consultoria que não foi realizada e o recebimento, pelo Marcelo Britto, de 200 mil reais, autorizado pelo secretário de Governo”. E garante que “mais dados”, comprometedores para o gestor do Município, vão ser encaminhados ao órgão investigador, visando novas apurações.

Diante dos repórteres de vários veículos de comunicação, o presidente da Câmara elogiou a atuação dos vereadores que integram a CPI, presidida por Paulão do Caldeirão e tendo como relator Professor Ivamberg e falou do compromisso do Legislativo no papel de fiscalizador da correta aplicação dos recursos públicos. “Recebemos algumas críticas, pelo entendimento equivocado de alguns, mas deixamos claro que não temos ‘picuinha’ com o prefeito e o resultado da atuação da PF, esta semana, demonstra exatamente isto, além de revelar a credibilidade do nosso trabalho e da Câmara”.